Assinatura RSS

Arquivo da categoria: manifestos etc.

Grupo Nó de Cegos a Comissão de Frente da Luta Antimanicomial

O Grupo de Teatro Nó de Cegos vem eletrizando desde 2015 as Marchas da Luta Antimanicomial com toda sua criatividade e militância. O grupo é composto por trabalhadores e usuários da Rede de Atenção Psicossocial de São Bernardo do Campo do serviço NUTRARTE (Núcleo de Trabalho e Arte).

Fruto de uma Política Pública alinhada com a Reforma Psiquiátrica Antimanicomial o grupo está mostrando a que veio nas ruas da Paulista!

Segue as fotos da performance que queima as Camisas de Força no 2º Ato #ForaValencius

A preparação para o 3º Ato #ForaValencius está prometendo!

Maiores informações sobre o 3ºAto #ForaValencius: Clique no link do evento aqui!

 

Anúncios

3º Ato #ForaValencius

3º Ato #ForaValencius

No próximo 18 de fevereiro a FEASP organiza o 3º Ato #ForaValencius e convocamos a militância da Luta Antimanicomial para compor a Marcha!

No 1º Ato #ForaValencius um coletivo de militantes convocados pela FEASP foram até o Núcleo Estadual do Ministério da Saúde em São Paulo apresentar a carta construída pelo coletivo ampliado da FEASP pedindo pela exoneração do Coordenador de Saúde Mental Valencius Wurch. Nesse ato interditamos a Av. 9 de Julho com nossa loucura e criação artística pedindo Fora Valencius, Manicômio Nunca Mais!

No 2º Ato #ForaValencius juntamos 1.500 militantes para juntos marchar pela paulista até o escritório da presidência da república para protocolar nossa carta à Dilma que pede a garantia da Reforma Psiquiátrica e o Fora Valencius. Incendiamos camisas de força [literalmente] e mostramos nossa força na luta por uma sociedade sem manicômios!

Agora estamos às vesperas do 3º Ato #ForaValencius e já temos a garantia de que a nossa luta não adormece!

AMANHÃ VAI SER MAIOR!

Enquanto permanecer Valencius Wurch na Coordenação Nacional de Saúde Mental Álcool e outras Drogas estaremos nas ruas e na luta!

Nem um passo atrás, manicômio nunca mais!

O manicômio persiste e a luta resiste!

Valencius pede pra sair!

Clique Aqui para abrir o evento!

Data: 18/02/16 às 13h

Local: Vão do MASP

 

Dia Mundial da Saúde – 7 de abril de 2015 Caminhada em Defesa da Saúde Pública: O SUS para cuidar bem das pessoas

sus

O QUE FALTA NO SUS PARA ELE CUIDAR BEM DE VOCÊ E DE TODAS AS PESSOAS?

Essa é a pergunta que interessa a todos nós, usuários e trabalhadores da saúde, movimentos e entidades, que se manifestam nesta caminhada em defesa da saúde pública.

Desde 1988, o Brasil tem um sistema de saúde dinâmico e complexo que se chama SUS – Sistema Único de Saúde – e se baseia nos princípios da saúde como direito de todos os cidadãos e dever do Estado.

Passados 27 anos, conquistamos com nossa luta muitos avanços, porém, ainda brigamos pela total implantação do SUS. E vamos continuar lutando. O SUS é uma conquista popular e só será implantado por inteiro com a participação de todos e todas. Por isso não cansamos de convocar a população a batalhar para que se acabe com as limitações e dificuldades dos serviços públicos de saúde e a combater propostas que visam nada mais do que transferir lucros para a iniciativa privada.

Neste dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, reafirmamos como bandeiras de luta:

  • Sim ao acesso universal, público e gratuito a ações e serviços de saúde. Não à mercantilização e à privatização da saúde;
  • Sim às Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária em Saúde e à Educação Popular em Saúde Pública;
  • Sim à saúde da população negra, indígena, LGBT, das pessoas com deficiência e população em situação de rua. Não ao racismo, à violência nas periferias, à homofobia, ao machismo;
  • Sim à atenção à saúde no envelhecimento;
  • Sim, à Rede de Atenção Psicossocial, na perspectiva da Reforma Psiquiátrica e da luta antimanicomial;
  • Sim à saúde da mulher, não à violência no parto;
  • Sim à atenção à saúde do trabalhador e da trabalhadora da saúde;
  • Sim à saúde alimentar, não ao uso abusivo de agrotóxicos;
  • Sim à reforma agrária e à agricultura familiar;
  • Sim à moradia digna e à reforma urbana;
  • Sim ao direito à água, com investimentos em coleta e tratamento de esgoto e aproveitamento dessas águas para abastecimento humano;
  • Sim à reforma política e à reforma tributária, que promova distribuição de renda e que garanta a transparência nos gastos públicos;
  • Sim aos direitos sociais e trabalhistas historicamente conquistados pelos trabalhadores;
  • Sim aos concursos públicos e a Planos de Carreiras que garantam remunerações decentes e boas condições de trabalho;
  • Sim ao financiamento do SUS com 10% da Receita Corrente Bruta da União, 12% das receitas dos Estados e 15% do Município. Não ao capital estrangeiro na saúde;
  • Sim à retomada das unidades de saúde pública que atualmente estão nas mãos das Organizações Sociais e outras entidades da iniciativa privada;
  • Sim ao Programa Mais Médicos, ao debate e à busca de soluções para a falta de médicos;
  • Sim à responsabilidade do Estado de garantir políticas sociais e econômicas que reduzam o risco de adoecimento;
  • Sim à defesa do SUS. Não à desinformação disseminada pela “grande” mídia;
  • Sim ao controle social exercido pelos e conselhos de saúde e sim ao cumprimento às deliberações das Conferências Municipais, Estaduais e Nacionais de Saúde;
  • Sim à retirada de subsídios aos Planos de Saúde;
  • Sim à 15ª Conferência Nacional de Saúde, com ampla participação popular.

PLENÁRIA MUNICIPAL E ESTADUAL DE SAÚDE, MOVIMENTOS SOCIAIS E POPULARES, USUÁRIOS E TRABALHADORES

Data: 07/04/15

Local: Secretária Estadual de Saúde – R. Dr Enéas de Carvalho Aguiar, 188 – Centro – São Paulo

cartaz dia mundial da saude (frente e verso)

Assinam a carta:

1.       Arquidiocese de SP;

2.       Associação Brasileira do Lixo Marinho – ABLM;

3.       Associação Projeto Gerações;

4.       AOPSP – Associação Odontológica da Prefeitura de São Paulo;

5.       Central dos Movimentos Populares;

6.       CONFETAM – Confederação Dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal;

7.       CUT – Central Única dos Trabalhadores;

8.       FETAM-SP – Federação Dos Trabalhadores No Serv. Publ. Municipal do Est. De São Paulo;

9.       Frente Estadual da Luta Antimanicomial de São Paulo;

10.   Plenária Estadual de Saúde de São Paulo;

11.   Plenária Municipal de Saúde de São Paulo;

12.   Rádio-Blog Tudo Junto e Misturado;

13.   Pastoral da Saúde;

14.   Política Nacional de Humanização;

15.   S&A – Sociedade e ação Cidade Tiradentes;

16.   SEESP – Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo;

17.   Setorial Municipal de Saúde do Diretório Municipal do PT – SP;

18.   SIMESP – Sindicato dos Médicos de São Paulo;

19.   Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região;

20.   Sindicato dos Comerciários de São Paulo;

21.   Sindicato dos Químicos e Plásticos de São Paulo;

22.   SINDSAUDE/SP – Sindicato dos Trab. Públicos da Saúde no Estado de S. Paulo;

23.   SINDSEP – Sind. dos Trabalhadores na Adm. Pública e Autarquias no Município de SP;

24.   SINFAR-SP – Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo;

25.   SINPSI-SP – Sindicato dos Psicólogos do Estado de São Paulo;

26.   Sociedade Amigos do Jardim das Camelias;

27.   UGT – União Geral dos trabalhadores;

28.   UMPS – União dos Movimentos Populares de Saúde de São Paulo;

29.   União dos Movimentos de Moradia;

30.   Uniglobal Sindical Cidades Nações

I Seminário de Atenção Psicossocial e Políticas Públicas – 23 e 24 de março de 2015

Publicado em

O Núcleo Centro-leste da Frente Estadual Antimanicomial (SP) propõe o I Seminário de Atenção Psicossocial e Políticas Públicas com o objetivo de construir um campo de reflexões sobre políticas públicas de atenção psicossocial na perspectiva de articular os dispositivos do SUS e SUAS no referido território.

Composto por grupos, coletivos, associações, entidades de classe e de conselho profissional da região Centro-leste do Estado de São Paulo, o Núcleo surge no início de 2014 a partir da demanda de trabalhadores, usuários, familiares e pesquisadores do campo da saúde mental da região que agrega 26 municípios, a saber: Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Engenheiro Coelho, Ipeúna, Iracemápolis, Itirapina, Leme, Limeira, Mombuca, Piracicaba, Pirassununga, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro. Para maiores informações sugerimos acesso ao site: http://unimep.br/seminario_regional/index.php?fid=183&ct=10245